Abandono

Manu era uma jovem feliz. Porém a linha entre a felicidade e a tristeza é muito fina. Tudo começou a desmoronar quando ela perdeu o amor da sua vida: Marcos. Ele foi embora sem dar explicações. As coisas estavam bem em um dia e no outro, Marcos arrumou suas malas e saiu de casa. 

Eles tinham uma filha, Juju. Ela tinha 7 anos, idade suficiente para saber que seu papai sair de casa com uma bolsa bem grande não era algo normal. Ainda assim, Juju só achou que ele iria viajar. Como era muda não podia perguntar em palavras e já que seu pai não olhava pra ela não tinha como se comunicar e tentar saber o que estava acontecendo. 

Manu tentava segurar o marido, puxava sua blusa, chorava, gritava, mas Marcos não lhe dava uma palavra. Com apenas um empurrão jogou a esposa no chão e foi embora. Não deixou explicações. 

Enquanto Manu se perdia em desespero, Juju observava. A garotinha não entendia porque sua mãe chorava tanto, ela se aproximou e colocou a mão no ombro da mãe, queria que a olhasse para poder perguntar o que estava acontecendo, mas Manu nem chegou a sentir a menina.  

Juju se afastou, teve medo da cena que via. Pela primeira vez no mundo ela se sentiu triste, mesmo sem saber que era a palavra tristeza que denominava a dor que estava em seu jovem coração. 

Já havia escurecido e Manu não saia do lugar. Continuava chorando, agora mais silenciosamente. Juju pensou em se aproximar de novo, mas continuou com medo. Aquela pessoa jogada no chão, com o rosto inchado, os cabelos bagunçados e olhos parecendo que iam saltar não era sua linda mamãe. 

Um dia, dois, três… Juju parou de contar. A mãe deixou de lhe enxergar. A vontade que Juju tinha era de fazer igual ao seu pai: colocar algumas coisas dentro de uma bolsa bem grande e sair. Quem sabe aquela dor em seu peito pararia e talvez assim a mãe lhe notaria. 

Por que você deve ler o livro Eu odeio Ele?

Priscila Maia é uma jovem como eu e você. Uma pessoa comum, que desejava ser feliz à sua maneira, trilhar o seu próprio caminho, ter a chance de fazer suas escolhas. 

No meio dessa busca ela encontrou o que todos acham ao buscar felicidade: dor. Afinal de contas, o sofrimento faz parte do caminho. 

Se você é uma jovem que só quer ser feliz e amada, a história de Priscila, contada no livro Eu odeio Ele, é para você.

Se às vezes você sente que ninguém te ama e que não há pessoa no mundo que se importa de verdade com você, Eu odeio Ele é para você. 

Se você já fez escolhas erradas na vida e hoje vive (ou já viveu) as consequências dessas escolhas, Eu odeio é para você.

Se você já pensou que Deus não existe ou que ele é seu inimigo, Eu odeio Ele é pra você. 

Se você não se encaixa em nada do que falei, mas está lendo esse texto, Eu odeio é para você. 

Em julho haverá o lançamento do livro Eu odeio Ele, mas você já pode curtir um pouco da história aqui no blog

Vingança

Não era a minha primeira vez naquele bar. Mas seria a última. As lembranças estavam queimando dentro de mim como um vulcão em erupção. Respirei fundo e obriguei minhas pernas a seguirem até o balcão. Eu precisava pedir uma bebida. Não que o álcool fosse me dar coragem para o que tinha que fazer, eu só precisava que todos pensassem que eu era uma cliente como outra qualquer.

–  Eu quero o de sempre, Marcos. –  Ele não olhou pra trás, mas eu pude perceber seu choque ao ouvir minha voz pela maneira como seu corpo se empertigou.

Não obtive resposta, mas não me importei. Ele sabia que eu estava ali e isso bastava. Sentei enquanto o observava fazer meu drinque sem dirigir o olhar pra mim uma única fez. O que foi até bom, minhas mãos ainda tremiam em um ritmo sintonizado com todo o meu corpo ao ficar no mesmo ambiente que o Marcos.

–  Faz a mesma bebida de sempre, Marcos. –  Uma voz por cima do meu ombro deu uma ordem parecida com a minha e vi novamente o corpo dele ficar ereto ao ouvir aquele som.

Pelo canto do olho eu vi uma moça sentar no banco ao meu lado.

–  Engraçado, ele também não olhou pra você. –  Comentei, as palavras saindo da minha boca sem que eu percebesse.

Não obtive resposta e olhei para ver se tinha sido ouvida. Precisei segurar forte na ponta do balcão para não cair. Uma moça, quase da mesma altura que eu e com o mesmo tom moreno de pele, estava com os olhos fundos e um semblante triste e pesado. Logo, uma possibilidade se formou na minha mente.

–  Você conhece o Marcos? – Ela não me olhou, seus olhos estavam fixos em algum rótulo de bebida do outro lado do balcão. – Você está bem, moça?

Seus lábios tremiam e eu soube no mesmo instante. Ele tinha feito com ela o mesmo que fez comigo.

–  Olha, meu nome é Caroline, e o seu? – Tentei uma conversa menos direta para ver se conseguia sua atenção, mas nada. Ela parecia em choque. –  Ele fez alguma coisa com você?

– Sua bebida, Caroline. – O tom de voz áspero do Marcos fez meu estômago revirar. Senti que a moça ao meu lado se assustou mais ainda quando ele se aproximou.

–  Obrigada. – Respondi, sem quase abrir a boca. Precisei de muita força de vontade para não matá-lo ali mesmo.

Quando pensei que ele fosse se afastar, fui surpreendida.

– Eu vou acabar com vocês duas se não saírem daqui agora. O que vocês querem, desgraçadas? Querem que eu rasgue vocês? A última vez não foi suficiente? Saiam! – Ele sussurrava, mas era como se gritasse dentro de mim.

Muito devagar e com cada célula do meu corpo tremendo ao lembrar do desgraçado me estuprando, coloquei a mão dentro da bolsa e segurei a faca que trazia. Antes que eu pudesse tirar a arma ele se afastou.

–  Você nunca mais vai tocar em nenhuma mulher!

Não, não fui em quem disse isso, mas gostaria que tivesse sido. Ali, em um bar lotado, a moça ao meu lado atirou no Marcus e eu vi quanto os miolos dele explodiram para todos os lados. 

A personagem mais linda da minha vida

A personagem mais linda da minha vida é minha mãe.

Ela é linda por dentro e por fora.

Seu amor me conforta.

Minha mãe é uma flor.

Mas também é uma estrela.

Tanto faz, seu amor sempre me ilumina e me aflora.

Seja por dentro ou por fora.

Minha mãe é forte. Ela tem fé. Tem esperança.

Ela me apresentou muito além do seu amor.

Ela me mostrou o amor do Criador.

Feliz dia das mães para todas as Mães!

Eu odeio Ele – Como escolhi o nome da história

Para ser sincera com vocês não foi nada difícil 🙈

Após finalizar uma das primeiras versões da história e pensar um pouco sobre a tragetória de Priscila o nome surgiu na minha mente.

Acredito que foi inspiração Divina porque hoje parando para pensar jamais eu chegaria em um título que resumisse tão bem a vida de Priscila Maia.

Isso não quer dizer que a escolha do nome de um livro é um processo fácil, porque não é. Ás vezes eu quebro a cabeça para encontrar títulos que se encaixe nos meus textos.

“Eu odeio Ele” foi uma execeção da regra e eu agradeço a Deus por isso 🙈😀.

Quando você terminar algum texto e estiver difícil pensar em um título, o ideal é esperar alguns minutos, horas ou dias, se possível, reler o material e então matutar algumas sugestões. Se não der certo, repita o processo quantas vezes forem necessárias.

Não se desespere, faça com calma, afinal de contas tem que ser uma escolha bem feita, já que é o título que irá atrair ou não o leitor para sua história/texto.

Livros que li em Abril – Muito suspense e um pouco de romance

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

No último dia de abril, eu venho compartilhar quais foram minhas leituras do mês.

1ª leitura- E que também foi o melhor livro que li em Abril (e está no top 3 dos melhores da vida): Este mundo tenebroso I – Frank Peretti

Na verdade, eu comecei a ler ainda em março e finalizei no início de abril.

Sinopse de Este mundo tenebroso I

Amei a leitura porque tem muito mistério e ação, bem o tipo de livro que eu gosto. Além disso o autor nos passa uma mensagem muito bacana sobre o poder da oração.

É uma leitura obrigatória, nossas esperanças no Bem são renovadas e no final a gente termina com uma sensação muito boa no coração.

Confesso que em alguns momentos eu tive medo por conta da descrição detalhada das cenas e do ambiente sombrio, mas não consegui largar.

Super indico Este mundo tenebroso I e já estou me planejando para ler o II.

Minha 2ª leitura do mês foi o livro Véu e a espada, de Priscila Camargo.

A obra está disponível no Kindle unlimited para quem é assinante, e apesar de ter achado bem devagar a leitura, eu indico.

Sinopse de Véu e a espada

Comecei a ler porque me interessei pela sinopse dele, gosto de romance, especialmente cristãos, mas eu já tinha avançado bastante na história e o dois pombinhos ainda não tinha se encontrado, o que me frustrou bastante.

O livro foi bem abaixo das minhas expectativas, achei as cenas rasas e também a explanação quanto aos sentimentos dos personagens. Porém indico a leitura porque toda a frustração foi compesada pelo fato de termos como pano de fundo da história a epóca em que Jesus estave na terra.

Então, se você está em dúvida do que ler e quer fazer uma leitura rápida, comece o Véu e a espada 😉

Bom, para finalizar minhas leituras do mês de abril eu trago Mrs. Mercedes, de Stephen King.

É meu 1º livro do King e eu não me decepcionou! Eu ainda estou finalizando, mas já posso tirar uma bela conclusão do livro e super indicar para quem curte livros de suspense e com muita tensão.

Sinopse de Mrs. Mercedes

No começo eu demorei um pouquinho de engatar na história, não estava conseguindo me apegar a nenhum personagem, mas depois, antes do meio do livro, a ação e a adrenalina começaram com todo vapor e me animou bastante.

Uma coisa que eu gostei muito também são os capítulos curtos. O autor escreve de uma forma muito objetiva e que não deixa a desejar em nada!

Essas foram minhas leituras de abril. Foi um mês corrido então eu li pouco, mas tenho boas expectativas para maio. No último do mês eu volto para compartilhar com vocês 😉

Reconstrução

Tudo era muito novo pra mim

Eu só queria me divertir

Mas no fim eu me perdi

Quando olho pra trás sei que não valeu a pena

deixar minha alma como uma pena.

Hoje eu quero perdão

mas não sei se posso ter um novo coração.

Tudo me mostra que eu estou na contramão.

Só que eu não vou desistir

Eu vou conseguir me reconstruir

E meu coração não irá ruir.

Priscila Maia

Conheça a história de Priscila Maia, aqui

Lançamento do livro Eu odeio Ele – A história de Priscila

Ela só queria ser feliz

Felicidade, riso solto e amor. É isso o que Priscila Maia procura quando resolve sair do ninho dos pais e viver sua vida. O que ela não esperava era que nesta procura descobriria as lágrimas fáceis, a dor e a solidão.

Quem nunca desejou ser feliz ao fazer alguma escolha na vida?

Quem nunca buscou encontrar alegria no amor e paz em uma companhia agradável?

Tudo o que queremos é ser feliz e muitas vezes não pensamos no que vamos fazer para encontrar essa tal felicidade.

Ás vezes nossas escolhas podem ser fatais, como aconteceu com Priscila.

Em breve você vai conhecer mais sobre essa garota que descobriu apenas dor enquanto buscava só alegria.

A história de Priscila é contada no livro Eu odeio Ele, que será lançado ainda este ano 🙂

Mas se você já quiser conferir um pouco sobre a vida dessa garota, leia alguns capítulos aqui no blog:

Eu odeio Ele

Daniel – O homem que não falava nunca

Daniel sempre gostou de viver sozinho. Ele nunca curtiu dividir problemas, muito menos alegrias. Era apoiador da filosofia do ninguém sabe ninguém estraga.

Até o dia que em que ele conheceu Samanta. Divertida, espontânea e tudo o que Daniel mais odiava: falante.

A atração foi imediata e a paixão inevitável. Os dois se tornaram inseparáveis.

O relacionamento era assim: Samanta falava, Daniel concordava. Ela desabafava e ele abraçava. Nada além disso.

“No que você está pensando, amorzinho?”

“Em nada.”

“Como em nada? É impossível ficar sem pensar em nada.” E mais uma vez Daniel se calava.

Esse diálogo era constante na vida do casal e um dia Samanta se cansou. Arrumou as coisas e disse que ia embora, caso Daniel não se propusesse a ser uma pessoa mais aberta. Alegou que não sabia nada sobre ele. Que queria que o compartilhamento de sentimentos e problemas não fosse apenas da parte dela.

Daniel, que já estava há muito tempo cansado da voz de Samanta, esperou um minuto para falar alguma coisa, mas no último momento não disse nada. Deixou que ela fosse embora sem uma resposta, sem uma justificativa.

O rapaz sofreu o fim do término, mas como sempre não compartilhou com ninguém.

Após se recuperar, Daniel nunca mais namorou ninguém e se chegou mais ainda em seu mundo silencioso. Ele morreu aos 35 anos de idade de ataque cardíaco. Na certidão de óbito a causa da morte foi: um pedaço de vidro engolido após uma taça explodir em sua mão por conta de um susto que ele tomou, enquanto comia em um restaurante e uma mulher gritou de felicidade na mesa ao lado, após ser pedida em casamento.

Vou publicar meu primeiro livro!

AHHHHHHH! Quero gritar de tanta felicidade!

Finalmente estar acontecendo! A história “Eu odeio Ele” está virando um livro!

Quem me acompanha há algum tempo sabe que a história já está disponível aqui no blog Conto Solto, mas agora ela também será um livro físico.

Primeiro capítulo de Eu odeio Ele

A editora que está trabalhando comigo é a Cinco Gatas. Quem está cuidando de toda a produção da edição, diagramação e tudo o que envolve edição e publicação é a Débora Peres e o Gilberto Fonseca.

Editora Cinco Gatas

Estou amando trabalhar com eles, está sendo uma experiência maravilhosa reeditar a história de Priscila e observar ela ganhando assas e voando.

Ainda neste ano você vai poder adquirir Eu odeio Ele e colocar em sua cabeceira!

Estou super ansiosa e apesar de já ter escrito a vida de Priscila há alguns anos, eu sei que esse sonho está sendo realizado no momento certo, no tempo de Deus. Agradeço a Ele por essa oportunidade, pois sem a mão Dele na minha vida nada disso seria possível.

Em breve trago mais detalhes para vocês sobre a publicação de Eu odeio Ele, enquanto isso me conta qual sua expectativa para ter essa história em suas mãos!

Sinopse de Eu odeio Ele: Priscila tem 15 anos e após presenciar um crime resolve fugir de casa. Nessa fuga ela descobre que sua família não é tão perfeita e que esconde segredos crúeis envolvendo seu nascimento. Agora esses segredos colocam a vida de Priscila em risco e ela precisa descobrir, com a ajuda de um garoto chamado Fumaça, quem quer destruir sua vida.

No meio dessa fuga, Priscila descobre a dor da rejeição, mas depois acaba encontrando cura no perdão. Além de se apaixonar pela primeira vez e aprender que existe um Amor que é capaz de transformar toda a nossa existência.